“HUMANIZAÇÃO, RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E ÉTICA NO TRABALHO"

 

JUSTIFICATIVA:

No mundo contemporâneo, muitos são os desafios para tentar construir a vida moral. A questão que se coloca hoje é a da superação dos empecilhos que dificultam a existência de uma moral autentica. Algumas dessas dificuldades derivam de uma sociedade individualista, em que as pessoas estão voltadas para si próprias e incapazes da solidariedade e da tolerância; ou por outro lado da dificuldade em evitar os riscos da razão dominadora sem cair no espontaneísmo das ações não pautadas em normas e que levam ao relativismo moral. Estas dificuldades têm distanciado indevidamente a moral privada da moral pública: em um mundo que não mais se pauta por valores, fica cada vez mais difícil orientar as ações tendo em vista o bem comum.

Hoje, a sociedade em que, no geral, os valores éticos e morais são muitas vezes desprezados e até mesmo ignorados, é urgente a necessidade de se humanizar as empresas. Onde, elas não devem perder de vista a razão maior à qual se dá a sua criação: a promoção humana em todos e quaisquer aspectos (não são somente os econômico-financeiros e técnico-científicos), até mesmo, e principalmente, sobre a ótica coletiva.

Em muitas empresas a cultura predominante caracteriza-se por considerar as pessoas meros recursos que devem contribuir para o alcance dos objetivos organizacionais. Elas relegam a abordagem sistêmica que estuda o homem como uma totalidade e não apenas como profissional cuja vida deveria se restringir ao ambiente de trabalho.

Muito vem se falando em humanização no ambiente de trabalho. Mas o que é humanização? E para que serve?

Humanizar significa respeitar o funcionário enquanto pessoa, enquanto ser humano. Significa valorizá-lo, motivá-lo e respeitá-lo. Isto apresenta vários desdobramentos, um deles, são os relacionamentos interpessoais, que se devem pautar: no diálogo, na boa convivência e na comunicação, principalmente, no saber ouvir o outro e colocar-se no lugar do outro, a fim de compreendê-lo para que as relações entre as pessoas não tomem o caminho do conflito.

O comportamento ético deve ser o principio de vida das empresas, uma vez que ser ético é preocupar-se com a felicidade pessoal e coletiva.

PALESTRANTE:

NADJA MORAES DA HORA SILVA. Socióloga formada pela UFRJ, com especialização em saúde do trabalhador e saúde pública (Fundação Oswaldo Cruz).Especialização em psicologia social (UFRJ).Pós-graduada em Marketing pela ESPM. Professora de ciências sociais na Universidade Gama Filho nos cursos de Enfermagem e Medicina do Trabalho. Professora de ciências sociais na Fundação São Camilo nos cursos de Enfermagem e Medicina do Trabalho.Ministra palestras e cursos em empresas privadas e estatais. Consultora, palestrante e professora da ABPA (Associação Brasileira de Prevenção em Acidentes).Professora e palestrante da SMS Ambiental na área de saúde do trabalhador. Instrutora, consultora e assessora do terceiro setor.

PROGRAMA

• Pressupostos teóricos da condição humana;
• A cultura;
• A ética e a sua origem;
• Principais valores utilizados pela ética;
• Os pensadores sobre a ética;
• A ética contemporânea;
• Princípios da ética;
• Princípios de conduta;
• Teste o valor ético;
• Na sociedade quando são adquiridos os valores éticos pessoais?
• Como é formada a estrutura psíquica do ser humano?
• Os limites no campo da ética pessoal;
• Relacionamento interpessoal e práticas éticas;
• O impacto do relacionamento interpessoal no trabalho.

 

Aguarde o início da abertura de inscrições para esta palestra.
Caso deseje ser avisado quando iniciar o processo de matrícula, clique aqui